Sem categoria

Qual o lugar da arte na vida cristã?

Por Guilherme Vianna


A arte não pode ser usada para mostrar a validade do cristianismo – deve ser o contrário.

Hans Rookmaaker

 

Geralmente a arte aparece aos cristãos na forma de louvores, de poesias nos Salmos, no grupo de dança ou no teatro da sua Igreja. Para alguns a arte acontece apenas como uma atividade evangelística ou dominical. Inclusive, você já deve ter ouvido algo como: “não há problema em ser artista, desde que sua arte possa ser usada para evangelizar”.

Não há erro nesta frase, mas sim uma limitação da arte. Vamos pegar como exemplo uma arte que ultrapassou ao seu tempo e espaço: a pintura do teto da Capela Sistina feita por Michelangelo.

Michelangelo era um escultor, fez Davi, Moisés, entre outros, e dizia que jamais poderia pintar, pasmem! Imagine se ele tivesse se limitado! Jamais teríamos visto a revelação de Deus através daquela pintura maravilhosa.

Ele não fez uma arte para evangelizar ou apenas para um domingo. Mas a fez com o intuito de glorificar a Deus! Passou quatro anos desenhando, projetando e pintando aquele lugar. Ele não estava produzindo publicidade da Igreja, mas sim buscando refletir toda a revelação de Deus.

Na capela, o artista pintou em detalhes histórias de Moisés, Noé, imagens dos profetas do Antigo Testamento e sua peça central, a Criação.

Depois de quase 500 anos ainda falamos dessa façanha artística, de um artista que usou todo seu potencial intelectual e não limitou suas habilidades.

Por isso, não limite o tempo e espaço que sua arte possa produzir. Apenas seja um cristão que produza arte! Há vários lugares que você pode atingir e nem imagina.

 

Se você ficou curioso pra ver essa obra de Michelangelo, clica aqui nesse link e se surpreenda:

www.vatican.va/various/cappelle/sistina_vr/index.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *